Mesmo com serviço pesado, você pode, sim, ter uma mão sem calos

 

Seja em exercícios físicos pesados ou mesmo durante a rotina de trabalho, muitas pessoas adquirem calos nas mãos que, embora não sejam doloridos, encomodam muita gente. O primeiro passo é pensar na prevenção dos calos, ou seja, evitar que eles surjam. Como? Uma dica é utilizar luvas daquelas de academia, seja para malhar, seja para realizar trabalhos braçais. Mas e se os calos já são velhos conhecidos?

Para atenuá-los, você pode aplicar uma esfoliação caseira e complementar com o uso de hidratantes para as mãos, 3 vezes ao dia. O efeito hidratante equilibra a água da pele e, consequentemente, evita o ressecamento e o surgimento dos calos. Outra alternativa é tratar os calos com gelo, aplicado diretamente no local para reduzir o inchaço e o desconforto. Em hipotése alguma corte os calos, pois isso pode provocar sangramento e infecção.

Receita caseira:

Ingredientes:

- 6 comprimidos de aspirina (ácido acetil salicílico)

- 1 colher (sopa) de suco puro de limão

Modo de preparo:

Amasse os comprimidos e misture-os ao suco de limão, formando uma mistura homogênea. Aplique esta receita nos calos secos e deixe o creme atuar por cerca de 10 minutos. Esfregue o polegar no calo até que ele se solte, lave as mãos e aplique um creme hidratante.

 

 

Um dia inteiro de trabalho pode provocar satisfação pessoal, mas em algumas situações o cansaço físico, e mental, também pesa ao fim do dia. A maioria dos trabalhadores que precisam exercer funções em pé, ou passam muito tempo na vertical, seja esperando ou mesmo na condução que o leva do trabalho para casa e vice-versa, reclama de dores nas pernas. Se o problema é constante, procure um especialista para um exame físico completo, além de exames laboratoriais e de imagem, que podem melhor diagnosticar o seu problema já que ele pode ter variadas causas.

A primeira é fruto de uma doença venosa, caracterizada pelo sangue que fica parado nas pernas, dilatando as veias e provocando varizes. O problema é provocado por fatores hereditários, além de obesidade, sedentarismo, reposição hormonal e uso excessivo de anticoncepcional. O tratamento pode ser feito com medicamentos ou cirurgia, dependendo do grau, mas a dica é suspender o hábito de fumar, iniciar a prática de exercícios físicos e utilizar meias elásticas.

No entanto, o problema pode ser o contrário, já que no caso de doença arterial o sangue não chega às pernas. Isso é fruto de fatores hereditários, tabagismo ou falta de controle das taxas de diabetes, pressão e colesterol. O tratamento passa pela prática de exercícios físicos e também pelo uso de medicação específica.

Em caso de problema neurológico, quando os nervos são comprimidos, as causas são simples: problemas de postura e artrose, principalmente agravada por obesidade, bem como por exercícios pesados que pioram as dores. O tratamento recomendado se dá por RPG e fisioterapia.

Em último caso, mas não menos frequente, o problema pode ser ortopédico, ou seja, provocado pelo desgaste da articulação do joelho ou do fêmur. Esse desgaste é provocado pela sobrecarga das articulações, comum tanto em obesos sedentários, quanto em atletas amadores ou profissionais. O tratamento é feito com fisioterapia e musculação para amenizar os sintomas, mas, em casos mais graves, a saída pode ser a cirurgia.

 

Saiba como cuidar da sua pele de maneira simples e barata

Engana-se quem pensa que os cuidados com a pele são exclusivos do verão e/ou da incidência do sol sobre a pele. Se por um lado a pele negra sofre com menos rugas e flacidez, graças ao colágeno e músculos mais resistentes, por outro, não exclui o surgimento de manchas, sensibilidade, olheiras e excesso de oleosidade e a acne, consequente, por exemplo.

Basta então observar alguns cuidados simples, que gastam pouco tempo, e em conta, com baixo custo. O primeiro ponto é não esquecer do protetor solar, indispensável ao sair de casa, para um passeio ou para o trabalho e não apenas em praia ou piscina, como muitos pensam.

O primeiro passo, já em casa, é utilizar um sabonete líquido indicado para o rosto e, para o corpo, um outro tipo de sabonete. Bom lembrar que é importante focar em, pelo menos, duas lavagens ao rosto: uma ao acordar, eliminando a secreção da noite e a segunda antes de dormir, para tirar as impurezas da pele e os resquícios de maquiagem.

Após o banho, é manter o corpo hidratado, com um creme recomendado para a pele negra, que sofre pelo ressecamento excessivo. Esse ressecamento vai além da preocupação estética, graças ao aspecto acinzentado da pele, e garante a saúde da derme. Cremes esfoliantes também são bem vindos, principalmente em regiões mais afetadas como joelho, cotovelo, mãos e pernas.

O feijão é uma semente com alto valor nutritivo, principalmente ferro. Existem vários tipos de feijão, sendo que os mais comuns no Brasil são: carioquinha, preto, de corda, jalo, branco, rosado, fradinho, rajado e bolinha. É um alimento rico em proteínas vegetais.


Possui também um alto valor calórico, sendo que 100 gramas de feijão apresenta 330 calorias.No Brasil, é muito consumido em combinação com o arroz e também para fazer a feijoada. Possui uma boa quantidade de fibras (cada 100 gramas de feijão apresenta, em média, 19 gramas de fibras). Ele é produzido durante todos os meses do ano. Além do ferro, possui os seguintes sais minerais (potássio, fósforo e cálcio). Queridinho da família brasileira, alimento faz bem à saúde.

 

Quem disse que comida boa não faz bem? Marcados sempre por engordar ou causar malefícios, os queridinhos do povo na hora da alimentação quase sempre recebem restrições médicas. No entanto, uma novidade de dar água na boca - e aproveitar para encher a panela - vai aliviar a sua consciência na hora das refeições. Trata-se da ingestão de feijão, alimento rico em nutrientes que protegem contra o câncer e outras doenças. 


Por contar com um aminoácido chamado lisinas, fundamental para a formação dos tecidos e músculos, o feijão é amigo do corpo, da balança e até do visual, se bem dosado. A cada porção de 100g, 8 são de proteína. Também rico em fibras, feijão auxilia no trabalho do intestino e evita a indesejável constipação. Além disso, as fibras solúveis fornecem uma substância chamada ácidos graxos que dão energia para que as células desempenhem suas funções.

Segunda, 02 Junho 2014 19:00

Tratamento que vem da natureza

Conheça os anti-inflamatórios naturais, uma alternativa saudável de se cuidar

 

Uma dorzinha nas costas aqui, uma enxaqueca ali e às vezes acordamos como se um trator tivesse passado por cima de nós, ainda mais após um dia duro de trabalho. Consequência disto é que a maioria dos brasileiros recorre aos analgésicos e anti-inflamatórios de maneira indiscriminada, sem prescrição médica. Não por menos, os anti-inflamatórios combatem a inflamação de tecidos, favorecendo o desaparecimento dos edemas e desidratando os tecidos tumefeitos, por ativação da circulação local, trazendo de volta a sensação de bem estar, mas, em vez de recorrer aos medicamentos vendidos em farmácias, podemos encontrar tais propriedades na natureza, em uma série de alimentos.

O primeiro deles é o mamão, que contém propriedades anti-inflamatórias, como papaína, uma enzima que digere proteínas. Em conjunto com outros nutrientes, como as vitaminas C e E, a papaína ajuda a reduzir inflamações, melhora a digestão e cicatrização de queimaduras. Já o manjericão é capaz de reduzir o inchaço e inflamação em pacientes com artrite em cerca de 73%.

Falando em tempero, o gengibre contém uma série de agentes cientificamente comprovadas para alívio da dor. O gengibre contém uma enzima que digere proteínas chamado zingibain, que aparece para aliviar a dor da artrite, reduzindo a inflamação, assim como age a aspirina. Já o azeite é rico em polifenóis, que protege os vasos do coração e sangue de inflamação. As gorduras monoinsaturados no azeite são também transformados em agentes anti-inflamatórios pelo corpo, que pode diminuir a ocorrência de asma e artrite reumatóide.


Quanto ao brócolis, basta entender que é um vegetal altamente nutritivo que contém fitonutrientes, um anti-inflamatórias, e anti-câncer como o sulforafano, que ajuda o corpo a se livrar de compostos potencialmente carcinogênicos. Por fim, como bebida, temos o chá verde, rico em flavonóides, potentes anti-inflamatórios naturais, compostos que foram mostrados em diversos estudos podem reduzir os riscos de doenças cardíaca e cancro.

10 Dicas do Ministério da Saúde para evitar a Lesão do Esforço Repetitivo:

Provocada por atividades repetitiva e contínua, a Lesão do Esforço Repetitivo (LER) em alguns casos pode até ser descrita como uma doença ocupacional, relacionada principalmente quando há incompatibilidade entre a capacidade física do corpo humano e os requisitos físicos da função exercida no local de trabalho, ou tarefas do dia-a-dia. Até por isso, movimentos repetitivos, tracionamentos, postura incorreta, içamento de peso são considerados alguns dos fatores de risco da LER, que começa a apresentar sintomas a longo prazo, quando os movimentos da área afetada já estão comprometidos pela dor.

A lesão se confunde com os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT´s) que atualmente representam o problema de saúde relacionado ao trabalho de maior incidência em todo o mundo. Um fato curioso sobre a LER é que, apesar de especialistas concordarem que a repetição de movimentos no local de trabalho são fatores essenciais para o surgimento das lesões, isto não torna a tarefa como atividade insalubre.

10 Dicas do Ministério da Saúde para evitar a Lesão do Esforço Repetitivo:

 1) A cada 25 minutos de trabalho de digitação faça uma parada de 5 minutos;

 2) A cada uma hora de digitação, saia de sua cadeira e movimente-se;

 3) Beba água regularmente ao longo do dia;

 4) Tenha postura adequada: ombros relaxados, pulsos retos, costas apoiadas no encosto da cadeira;

 5) Mantenha as plantas dos pés totalmente apoiadas no chão;

 6) Mantenha um ângulo reto entre suas costas e o assento de sua cadeira;

 7) Sua cadeira deve ser do tipo ajustável para sua altura em relação à mesa de trabalho, e seu encosto deve prover suporte integral para suas costas.

 8) Não utilize apoio de pulso durante a digitação, pois se assim o fizer estará correndo o risco de provocar compressão nos nervos de seu pulso (túnel do carpo).

 9) A digitação deve ser feita com os pulsos ligeiramente levantados. Os apoios de pulso são projetados para permitir o repouso confortável de seu pulso durante as "pausas".

10) O monitor do computador deverá estar a uma distancia mínima de 50 e máxima de 70 centímetros, ou de maneira prática a uma distância equivalente ao comprimento de seu braço.