Na semana em que a Declaração Universal de Direitos Humanos completou 70 anos, o Siemaco-Rio teve a oportunidade de participar do X Seminário Internacional de DH, realizado entre os dias 10 e 12 de dezembro, na Fiocruz, Avenida Brasil 4.365, Manguinhos. O evento recebeu palestrantes ilustres como o sociólogo e doutor da Universidade de Coimbra Boaventura de Sousa Santos e o embaixador do Governo Lula, Celso Amorim. Ambos falaram sobre a banalização dos Direitos Humanos e a preocupação com o futuro desses direitos face às novas políticas lançadas pelos governos em todo o mundo.

Nos três dias de debates, a principal questão abordada foi a banalização dos direitos humanos. O professor e sociólogo, Boaventura de Sousa Santos fez discurso enfático durante sua palestra ao afirmar que hoje, em todo o mundo, qualquer bandeira, qualquer contenda é elevada à defesa de Direitos Humanos. Segundo ele, o tema é muito sério e bastante profundo, não podendo ser transformado em assunto corriqueiro, lugar comum.

“Não podemos banalizar direitos consagrados mundialmente com questões corriqueiras. Temos de trazer à responsabilidade as situações reais que refletem afronta aos direitos da humanidade e não fatos do cotidiano que só refletem em determinados grupos e não tem relevância real e voraz para a verdadeira afronta aos direitos consagrados na Declaração”, ressaltou.

O embaixador Celso Amorim tratou de enaltecer a imensa preocupação do ex-presidente Lula com relação aos Direitos Humanos no período em que governava o Brasil. Segundo Amorim, um presidente que veio das camadas pobres da população se conscientizava sobre a importância de garantir direitos universais no território brasileiro para as populações menos favorecidas.

“Quem participou do governo Lula e teve a oportunidade de viabilizar a iniciativa do presidente em projetos sociais que garantiram um pouco de dignidade humana, como moradia, desenvolvimento das regiões mais pobres e acesso ao ensino superior, sofre com a situação atual do nosso país. A nossa maior preocupação é que direitos humanos trazidos pela Constituição de 1988, respeitados e cumpridos pelo ex-presidente possam estar ameaçados com a nova política do próximo governo”, lamentou.

O evento de comemoração aos 70 anos da Declaração de Direitos Humanos foi organizado pelo Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural da Escola Nacional de Saúde Pública (Dihs/Ensp) da Fundação Oswaldo Cruz.

Segundo a coordenadora do Dihs/ENSP, Maria Helena Barros, diante do acirramento dos ataques aos direitos humanos vistos em diversas partes do mundo, especialmente no Brasil, o Seminário teve como foco a reflexão sobre os desafios impostos aos direitos humanos no país, em particular, suas repercussões no campo da saúde, e as perspectivas para o futuro. “Refletir sobre os direitos humanos é também refletir sobre a própria democracia”, defendeu Maria Helena.

 A Declaração Universal dos Direitos Humanos, proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU), em dezembro de 1948, inclui artigos que traduzem ideais e valores em defesa da vida humana, destacando a liberdade, a autonomia, a justiça e a dignidade de todas as pessoas, sendo adotada por todos os países membros. Os direitos humanos são direitos inerentes a todos os seres humanos, independentemente de raça, sexo, nacionalidade, etnia, idioma, religião ou qualquer outra condição.

Representando a direção do Sindicato no evento internacional, estiveram presentes Paulo Ernani, Roque Robson, Ubiratan da Silva, Francisco Alves de Carvalho e Cláudio Márcio.

 

Em apoio à campanha Novembro Azul deste ano, o Siemaco-Rio promoveu nesta segunda-feira, 26 de novembro, importante palestra sobre câncer de próstata. Na ocasião, a enfermeira Izabela Clementino, especialista em anatomia e fisiologia humana, chamou a atenção dos participantes em relação a importância dos homens cuidarem de sua saúde. Trabalhadores de Asseio e da Comlurb interagiram fazendo perguntas e tirando dúvidas sobre o assunto. A palestra aconteceu no Clube dos Servidores, no Estácio, e contou com a exibição do grupo musical de garis da Comlurb "Chegando de Surpresa" que animou o público cantando sambas e pagodes.

Durante a palestra, Izabela Clementino explicou que o câncer de próstata pode ser diagnosticado por meio de exame físico (toque retal) e laboratorial (dosagem do PSA). Caso sejam constatados aumento da próstata e PSA alterado, deve ser realizado biópsia para averiguar a presença do tumor e identificar se ele é maligno. Na avaliação da especialista, o exame de toque retal não deve ser olhado de forma preconceituosa pelos homens, primeiro por ser um procedimento necessário, e segundo por ser bem rápido.

- Infelizmente existem muitos tabus que rondam o comportamento masculino, como homem não chora, homem tem que ser forte, homem não fica doente. São rótulos que acabam prejudicando e colocando em risco a saúde do homem. É preciso que ele se conscientize da importância de se prevenir contra o câncer de próstata - destacou a palestrante.

A especialista também falou sobre os sintomas da doença. De acordo com ela, a maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e não dá sinal de sua existência. No entanto, tumores em estágios mais avançados podem ocasionar dificuldade para urinar ou sensação de não conseguir esvaziar a bexiga. Em relação aos riscos, Izabela recomendou que homens sem riscos maior de desenvolver câncer de próstata devem começar a fazer exames preventivos a partir dos 40 anos. Já os homens com familiares portadores da doença devem iniciar o acompanhamento médico e laboratorial aos 30 anos de idade.

Ao final da palestra, o diretor social do Siemaco-Rio, Marcos Ferreira, responsável pela realização do evento, reforçou o alerta sobre os cuidados que o homem deve ter com sua saúde visando uma qualidade de vida melhor.

 

 

Edmilson de Oliveira Farias, da empresa insetisan, e Tatiane Freire de Melo Sousa, da empresa Lapa Terceirização e Planejamento, foram mais dois trabalhadores entre vários, que estiveram nesta semana na sede do Siemaco-Rio para receberem o Benefício Social Familiar. Cada trabalhador foi agraciado com um cartão pré pago Visa com crédito de R$ 390 e mais um Cartão Farmácia no valor de R$ 100 para ser usado nas redes de farmácias conveniadas.

O Benefício Social Familiar é uma das conquistas mais importantes do Siemaco-Rio. Tem como objetivo dar apoio financeiro aos trabalhadores nos momentos de grande alegria como do nascimento de filhos, mas também de profunda tristeza como em caso de falecimento ou incapacitação total e permanente do trabalhador. Nesse caso, o cônjuge passa a receber uma cesta básica e mais um salário no valor de R$ 655 durante um ano.

O Benefício Social Familiar está inserido na Convenção Coletiva de Trabalho do Pessoal de Asseio.

SIEMACO-RIO, pensando em você, trabalhando para você!

Segunda, 05 Novembro 2018 13:07

Previna-se do Câncer de Prostáta!

novembro azul

Página 1 de 37