Quarta, 31 Janeiro 2018 21:05

Trabalhadores Definem Reivindicações para a Comlurb: 8,7% de Aumento, Tíquete de R$ 27 e Implantação do Novo PCCS

Escrito por Siemaco Rio

Os trabalhadores da Comlurb definiram soberanamente, em assembleia, as reivindicações para a Campanha Salarial deste ano. Queremos no Acordo Coletivo aumento dos salários em 8,7%, tíquete refeição de R$ 27,00 e implantação imediata do novo PCCS, além da manutenção de todos os nossos direitos e benefícios.

A primeira Assembleia da Campanha, para definir a pauta de reivindicações, foi realizada no último dia 24, no Clube Municipal, Tijuca. Lá todos os presentes fizeram sugestões, que serão sistematizadas pela Diretoria do Sindicato, e a categoria definiu democraticamente os principais pontos a serem levados para a mesa de negociação.

POLITIQUEIRO AGE PELA DIVISÃO DA CATEGORIA

Chamou a atenção de todos na assembleia a ação divisionista de um certo "opositor do Sindicato", conhecido por ter sido estrondosamente vaiado em assembleia da Campanha Salarial do ano passado. Aos gritos, o cidadão deu chiliques e faniquitos por qualquer motivo. Histérico, tentou semear a divisão da categoria.

Muitos trabalhadores não tiveram paciência para aturar essa criancice e foram embora. Ouvia-se os comentários: "isso é um desrespeito com a categoria", "tenho mais o que fazer do que ouvir esse maluco", "esse cara é histérico".

CATEGORIA APROVA FORTALECIMENTO DO SINDICATO

A assembleia, no entanto, seguiu seu rumo, ignorando o politiqueiro. Os trabalhadores derrotaram o "opositor" em todas as votações, inclusive na que aprovou a instituição de uma contribuição negocial para fortalecer o Sindicato, como parte integrante do Acordo Coletivo. Pela nova lei trabalhista, desde novembro do ano passado o negociado (acordo) vale mais do que a própria lei.

A categoria também debateu e fechou questão de que não aceitaremos em nosso ACT nenhuma perda de direitos, mantendo todos os nossos direitos e benefícios conquistados ao longo de décadas. "Não vamos aceitar nenhum ponto ou texto de lei que nos prejudique. Isso já é pacífico em nossa categoria”, garantiu o presidente do Siemaco-Rio, companheiro Antonio Carlos.

Ao final da reunião, foram escolhidos membros da Comissão de Trabalhadores que vai acompanhar a negociação do Sindicato com a direção da Comlurb.