Quarta, 27 Dezembro 2017 23:50

Assembleia lotada decide reagir ao confisco do 14º Salário de 6 mil empregados da COMLURB

Escrito por Siemaco-Rio

A confirmação, pela direção Comlurb, de que a participação nos resultados, conhecida como 14º salário, só será paga este ano aos garis e, mesmo assim, em duas parcelas, foi recebida com extrema revolta por 6 mil funcionários da empresa, que estão se sentindo confiscados em seus direitos.

Uma grande reunião, que lotou o salão nobre do Club Municipal na última 4ª feira, dia 27/12, expressou toda a revolta da categoria. Os trabalhadores decidiram apoiar as medidas judiciais já encaminhadas pelo Sindicato. O Siemaco-Rio já denunciou o caso ao Ministério Público, pedindo ao MPT uma mesa redonda urgente com a Companhia. Diversos garis estiveram presentes, hipotecando solidariedade aos companheiros prejudicados.

Além disso, a reunião decidiu por unanimidade realizar uma grande manifestação nesta 5ª feira, dia 28, às 14h, em frente à sede da Comlurb, na Rua Major Ávila, na Tijuca. Exigimos o cumprimento do Acordo Coletivo, da lei, e a concessão do 14º a todos os empregados da Companhia.

“Vamos buscar nossos direitos por meio da lei. E já tomamos as devidas providências a esse respeito junto ao Ministério Público, ao fazermos a denúncia e pedirmos a intervenção nas negociações. Todavia, não vamos ficar calados diante dessa injustiça. O Sindicato vai estar de frente com os trabalhadores nessa manifestação”, afirmou o presidente do Siemaco-Rio, companheiro Antonio Carlos.