• 1
  • 2
  • 3
  • 1
  • 2
  • 3

Palavra do Presidente

Sindicato é coisa séria. E só pode ser sério sem politicagem

Companheiros, Um balanço do trabalho do Sindicato mostra o quanto é importante fazer sindicalismo com seriedade e responsabilidade. Neste ano, apesar de muita luta, podemos registrar algumas vitórias importantes. Inclusive a readmissão de companheiros que haviam sido  demitidos por justa causa pela COMLURB, por conta da última greve. Todos - todos! - os companheiros que foram demitidos por causa da greve e procuraram o Siemaco-Rio para sua defesa na Justiça conseguiram voltar! Foram reintegrados à COMLURB, receberam os salários atrasados de todo o período em que ficaram afastados e mais uma indenização por danos morais, com valor entre R$ 10 mil e R$ 20 mil. Isto é sindicalismo sério, sem politicagem, sem discriminação de qualquer tipo. Respeitamos o direito de qualquer um se candidatar a qualquer coisa. Isso é democracia. Mas o Sindicato, que é de toda Sindicato é coisa séria. E só pode ser sério sem politicagem a categoria, jamais pode ser usado como trampolim para cargos políticos. O Sindicato representa a todos, independente de filiação ou simpatia partidária, de religião, de ideologia ou de qualquer outra opção individual. Para o ano que vem, as perspectivas não são boas. A crise do estado tende a se manter. Não há no horizonte nenhum sinal de melhora. No  município, não sabemos até quando a tranquilidade financeira se manterá, nem tampouco qual será o comportamento do futuro prefeito ou prefeita com relação à Limpeza. Urbana e Ambiental. E o pior. O Governo Temer anuncia ideias de reformas da Previdência e Trabalhista que, se concretizadas, podem se tornar
um verdadeiro caos para os trabalhadores. Os próximos meses e o ano que vem, portanto, serão tempos de muita resistência, luta e mobilização. Conte com o Sindicato. E mais que isso: fortaleça seu Sindicato. Vamos precisar dele bem forte.

Sobre ampliação da Licença Paternidade

Quando pensamos no nascimento de uma criança, logo nos preocupamos naturalmente com a mãe. É ela que carrega uma nova vida por nove meses, sofre com as transformações de seu corpo e a dor do parto por fim. Além do mais, seu instinto biológico de cuidado com sua cria é enorme, e fez diferença para que se fosse criada uma legislação específica para que a mulher, num período de seis meses, tivesse um afastamento de suas funções profissionais de  forma remunerada para melhor cuidar de seu filho. No entanto, como fica o pai? A figura masculina por muito não foi ligada aos afazeres domésticos, inclusive na criação e cuidado dos filhos, função completamente ligada a mulher. Porém, num mundo que discute a igualdade de gênero, tanto em oportunidades quanto em deveres, é mais que necessário que o homem também tenha direito a se afastar de suas atividades por um período de tempo para cuidados domésticos. Pensando nisso, é importante que se lute pela elaboração e expansão do projeto de Licença Paternidade, que acabou de receber uma importante ampliação - agora, os pais empregados por empresas participantes do programa “Empresa cidadã” receberão 20 dias de afastamento remunerado pelo nascimento de seu filho ou filha. O aumento em relação aos 5 dias de folga estabelecidos por lei demonstram um aumento considerável, que demonstram a importância da lei. Ainda assim há um longo caminho para se percorrer para que a legislação atinga todos os trabalhadores brasileiros e para que o período se amplie ainda mais, no intuito de ser mais justo e igualitário. Aos associados do SIEMACO-Rio, o nosso compromisso na luta da expansão da Licença Paternidade aos trabalhadores de asseio e conservação!

Comlurb

Rádio SIEMACO

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
  • 32
  • 33
  • 34
  • 35
  • 36
  • 37
  • 38
  • 39

Videos

  • 1
  • 2
  • 3